Frei Francesco Patton: “O amor é mais forte do que a morte”

Direto de Jerusalém a mensagem para esta Pásco do Custódio da Terra Santa frei Francesco Patton, ofm.

“O amor é mais forte do que a morte”

“Não tenhais medo! Buscais Jesus de Nazaré, que foi crucificado. Ele ressuscitou, já não está aqui. Eis o lugar onde o colocaram. ” (Mc 16:6).

A notícia dada pelo anjo na manhã de Páscoa, aqui no Santo Sepulcro, é tão surpreendente que se torna inacreditável até mesmo para aqueles que conheciam e seguiam Jesus de perto.

É inacreditável para Maria Madalena , que foi curada por Jesus e por Ele foi restituída a uma vida autêntica; Maria Madalena que o amou com todo o coração, com toda a sua alma e com todas as suas forças.

É inacreditável a Pedro, que o havia reconhecido como o Cristo, o Filho de Deus e havia recebido a missão de confirmar os seus irmãos na fé.

É inacreditável a João, o discípulo amado, que reclinou- se no coração de Jesus para atingir a profundidade do seu mistério e do seu amor.

“Ele não está aqui, Ressuscitou!”, “A morte foi vencida!”

É isso que cada um de nós deseja, do fundo do coração, porque sentimos e sabemos que fomos feitos para a vida, para uma vida plena, feliz e para sempre.

É o desejo de vida que carregamos dentro de nós.

Um desejo que foi duramente colocado em crise, este ano , em todo o mundo e por muitas vezes, quando sentimos a pandemia assediar-nos como um inimigo invisível, quando as pessoas que amamos adoeceram com este vírus que nos tira a respiração e as forças, quando alguns dos nossos entes queridos foram tragados pela morte e se apagaram na solidão.

Um desejo de vida que em tantas partes do mundo já havia entrado em crise antes da pandemia: pelas guerras e pela fome, pelas crises humanitárias e pela falta de humanidade, pela globalização da indiferença e pelas formas desumanas de exclusão.

Como os olhos dos discípulos, também os nossos correm o risco de estarem fechados pela percepção de que a morte é mais forte do que a vida e que é o fim de tudo. E apesar de termos lido o Evangelho tantas vezes, talvez ainda não tenhamos compreendido que tudo se cumpre e se renova precisamente na paixão, morte e Ressurreição de Jesus.

No entanto, aqui em frente a este túmulo vazio deve ser dito, ou melhor, deve ser aclamado : “A morte foi vencida! Porque Jesus Ressuscitou. Eis o lugar onde o colocaram”. “A morte foi vencida!”  porque o amor é mais forte do que a morte. O infinito amor pelo qual Jesus viveu nossa existência humana e a experiência de morrer é mais forte do que a própria morte . É capaz de reedificar esta nossa curta vida para que se torne eterna, e preencha nossa carne mortal com o seu próprio Espírito Santo, para que possamos entrar na sua vida divina.

Na aurora da Ressurreição de Jesus Cristo nosso Senhor, a morte foi vencida para sempre!

E não há mais nada que eu precise saber.

Não preciso mais ver ou tocar  a não ser neste túmulo vazio, que por dois mil anos testemunha que Ele está vivo, e por dois mil anos anuncia, que junto a Ele, também eu  e você estaremos vivos para sempre.

 

Fonte: CMC – VaticanNews

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Print
X