Notícias › 19/10/2017

Imprimir

Sínodo vai nos ensinar a ser mais acolhedores, diz Dom Roque

“Uma oportunidade ímpar para pensarmos em como ser mais acolhedores, mais servidores e mais próximos dos povos indígenas, frequentemente desprezados e desacreditados”, disse o arcebispo de Porto Velho e Presidente do Conselho Indigenista Missionário, Dom Roque Paloschi. Ele comentou hoje a convocação da Assembleia especial do Sínodo dos bispos para a região da Pan-Amazônia, em outubro de 2019.

Para Dom Roque, o Sínodo Pan-amazônico anunciado pelo Papa Francisco no último domingo, 15, será uma oportunidade de alargar o coração e o horizonte da Igreja na região onde as Sementes do Verbo foram plantadas pelos primeiros missionários e abraçadas pelos povos nativos. “Com alegria acolhemos esse anúncio do Santo Padre. Será certamente uma oportunidade ímpar da Igreja que vive nesta região, louvar e bendizer a Deus pelos caminhos percorridos ao longo dos séculos”, comentou o arcebispo.

Ao relembrar os erros da Igreja com os povos indígenas, Dom Roque fez questão de citar os inúmeros pedidos de perdão da instituição, e aproveitou para reiterar a visão atual da Igreja. “A presença da Igreja nunca deve ser uma presença que amordaça. A presença do evangelho é vida, esperança, certeza de que Deus se manifesta de tantas maneiras e de muitas maneiras”.

Dom Roque ressaltou a presença significativa da Igreja nas nove áreas do Rio Amazonas, que compõem a região do Sínodo — Brasil, Colômbia, Equador, Bolívia, Peru, Guiana, Suriname, Guiana Francesa e Venezuela – e comentou sobre a futura vivência: “Louvo e bendigo a Deus por essa oportunidade dada através da Igreja e desse Sínodo, para verdadeiramente nos colocarmos na estrada de Jesus que vem ao nosso encontro e se faz presente junto a todos os povos, todas raças e todas as línguas” finalizou.

A primeira visita do Papa à Amazônia está prevista para 19 de janeiro de 2018, quando o Pontífice irá à cidade de Puerto Maldonado, no Peru. Na ocasião, Francisco se reunirá com indígenas da selva peruana e de territórios vizinhos, localizados na Bolívia e no Brasil.

Por Canção Nova, com Rádio Vaticano