Artigos, Editorial, Mensagem do pároco, Notícias, Notícias da paróquia › 31/05/2017

Imprimir

Celebrar pela Reconciliação dos Cristãos

A Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (SOUC) de 2017, entre os dias 28/05 a 04/06, teve por tema: “Reconciliação: é o amor de Cristo que nos move” (2Cor 5,14-20).

A Pastoral do Ecumenismo, da Região Episcopal Ipiranga, organizou a Celebração Ecumênica, na Paróquia São Vicente de Paulo, Moinho Velho, São Paulo, dia 31 de maio, às 20 horas. Estavam presentes mais de cem cristãos das Igrejas Católica, Anglicana, Luterana, Metodista e Presbiteriana.

A Celebração “tocou o coração das pessoas”, conforme comentários dos participantes após o encontro de oração, especialmente com o pedido de perdão e montagem do muro, simbolizando as divisões, mas com a oração e a Palavra de Deus, foi transformado em cruz para o amor de Jesus Cristo. Estar juntos em oração pela unidade dos cristãos é uma necessidade, conforme afirma o texto da para a Semana, organizado pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), “O mundo precisa de agentes da reconciliação, que destruirão barreiras, construirão pontes, promoverão a paz e abrirão portas para novos caminhos de vida em nome daquele que nos reconciliou com Deus, Jesus Cristo.” (2017, p.12)

O Diácono Valter, presbiteriano, da Vila Pompeia, ajuda o Reverendo Itabira, anglicano, no Ipiranga, disse que ecumenismo para ele “é poder ajudar a todos, …estar juntos… fazer o bem para o próximo”. O Rev. Nadir, metodista, falou que “o Ecumenismo é a unidade dos cristãos. Cristo quer união das igrejas, mesmo com as diferenças … há um só espirito, uma só fé, uma só esperança… esperamos um dia realmente sermos a Igreja que Cristo quer, mas enquanto isso, como humanos que somos, nós lutamos pela unidade no amor de Cristo.” A Denise, presbiteriana, destacou “…o tema …da Reconciliação… penso em todos os sentidos, se não existe isso você não está ligado com Jesus… a parte mais difícil… como Jesus cuidou de Pedro, na pergunta ‘você me ama’… foi de um cuidado, de uma sensibilidade, de uma delicadeza de Jesus com Pedro, de querer dizer vem, vem, esquece, eu já esqueci o que você fez para mim, que a gente possa ter essa lição… Jesus sempre está de braços abertos para a gente…”. O André, luterano, falou que “a grande mensagem da celebração de hoje é a reconciliação com Deus é necessária e a que permite a nossa reconciliação entre os irmãos na fé, nos aproxima e nos permite buscar diariamente, buscar caminhar juntos e testemunhando a boa notícia do Evangelho.” Roberto, católico, perguntado sobre o que significa cantar músicas na celebração ecumênica, disse que “é se elevar à Deus.” O Rev. Itabira, anglicano, “…penso que na espiritualidade cristã o fundamental é encontrar o coração de Jesus. O ecumenismo bate fundo nessa nossa busca… no fundo, no fundo, todos nós ansiamos isso, a sermos um, a caminharmos ao encontro do Mestre, para a transformação do mundo, para alcançar a paz.”

Que o amor de Cristo, sempre mais, seja a força que nos impulsiona à superar as divisões para a construção da reconciliação. A benção de Deus acompanhe a todos e todas que se empenham em ações ecumênicas.

Créditos: Padre Edilson Kaspchak – Assessor da Região – Pastoral do Ecumenismo.